DeepWalls: Explorando paredes verticais prístinas no mar profundo para estabelecer bases para o Bom Estado Ambiental nos Açores (ACORES-01-0145-FEDER-000124)

Poucos trabalhos científicos têm sido feito em terreno vertical, devido aos desafios técnicos que estes representam para a operação de veículos operados remotamente (ROVs). Submersíveis tripulados sem ligação à superfície por um cabo umbilical, permitem fazer observações diretas em terrenos altamente estruturados e inclinados, proporcionando alta manobrabilidade para realizar levantamentos nestes ambientes de água profunda.

O LULA1000 realizou missões de video-documentação ao longo de paredes verticais nas vertentes das ilhas do Pico e de São Jorge, revelando novas evidências de comunidades únicas de águas frias, que não são conhecidos noutros sítios submersos da Região. A aparente ocorrência dessas comunidades únicas e frágeis sugere a existência de ecossistemas marinhos vulneráveis associados a essas estruturas verticais. Com o submersível LULA1000, o projeto DeepWalls visa mapear e documentar a ocorrência de ecossistemas marinhos vulneráveis ​​associados a paredes verticais em grande profundidade nos Açores. As missões de mergulho serão realizadas em 2020.

Equipa do projeto:

Marina Carreiro-Silva (PI), Telmo Morato (Co-PI), Jorge Fontes, Eva Giacomello, todos OKEANOS- Centro I&D da Universidade dos Açores

Consultor: Timm Schoening, GEOMAR Kiel/Alemanha

Kirsten + Joachim Jakobsen, Fundação Rebikoff-Niggeler